João Batista Consentino

Nosso famoso João Relatório é condecorado Propagandista Honorário

Everaldo acha que hoje é muito mais fácil para trabalhar, embora tenhamos mais cobrança, porque antigamente as dificuldades eram maiores, faziam-se vendas, cobranças em carteira, etc.

Nas reuniões, antes de mais nada prestava-se conta do que vendeu e recebeu e se estivesse mecanizado (era quando o representante utilizava o dinheiro da duplicata) o representante já era dispensado ali mesmo, sem participar da reunião.

MEU RECADO
Meu recado é o seguinte tenho certeza absoluta que nossa profissão é muito bonita, porém exige muita dedicação, mas ao mesmo tempo dá muito prazer, orgulho, quando você vê o resultado, por exemplo: ver o paciente sair com uma receita de nosso produto, isso é muito satisfatório. Por isso afirmo que o mais importante da categoria é o representante não a gerência, porque o trabalho acontece no consultório médico, e quem pensa em ingressar no ramo farmacêutico para ficar bem não se ilude, pois precisa trabalhar muito para alcançar os seus objetivos. Agradeço a oportunidade de contar um pouco da minha história.

Everaldo Mattiello

Everaldo nasceu em 15/11/1948 no bairro Pratinha em São João da Boa Vista, a cidade dos Crepúsculos Maravilhosos, em família grande com 8 irmãos Everaldo é o segundo e desde cedo começou sua atividade profissional, ou melhor semiprofissional, porque trabalhou desde 7 anos de idade, aos 10 trabalhava como relojoeiro.

Ao longo destes anos Bizzi recebeu vários convites para gerente e recusou todos, se mantendo com aquilo que ele sempre achou apaixonante “Ser Propagandista”, aliás Bizzi ressaltou “Trabalhei naquilo que sempre quis, meu ideal era ser propagandista, trabalhei com muito amor e dedicação, agradeço a DEUS por isso e se fosse possível começaria tudo de novo.

Se meu recado servir para alguém, digo: “Trabalhe com amor e dedicação, pois não existe profissão melhor, mais satisfatória, cativante e ao mesmo tempo desafiadora que a nossa”.

Hoje João Carlos Bizzi dedica seu tempo curtindo a família gozando de saúde, orientando os novos propagandistas na região e visitando médicos junto com amigos para passar o tempo.

Obrigado João Carlos Bizzi por você existir, por ter deixado no ramo um legado de Alegria, Respeito e Profissionalismo, QUE DEUS O ABENÇÕE SEMPRE para que continue sendo CARINHOSAMENTE o Fabio Júnior querido por todos.

João Carlos Bizzi

O Legendário Bizzi, tratado por alguns médicos por João, pelos colegas como Bizzi, mas pelas mulheres Bizzi era tratado carinhosamente de Fabio Júnior. Nascido em Amparo no dia 29/11/1938 Bizzi iniciou suas atividades profissionais na categoria em 01/05/1962, na região de Uberaba, Uberlândia, Ribeirão Preto, Franca, Batatais e região.

POR FALAR EM CAUSO, LA VAI UM!
Índio iniciou seus trabalhos em São Paulo no hospital da liberdade e já no segundo dia quando foi visitar o Dr. Paulo, um de seus novos colegas para sacanear o levou em uma sala pedindo que aguardasse, enquanto Índio esperava encostado na parede esse “colega” puxou uma porta e foi quando saiu um cadáver sobre uma mesa, isso foi o bastante para criar um corre corre geral e ver o Índio sumir em poucos segundos, até hoje procuram o dono da pasta de propaganda que ficou junto ao cadáver.

RECADO DO ÍNDIO 
Se eu fosse dar um recado para os novos colegas do ramo diria: “Quando o consultório estiver cheio espere do lado de fora, pois o médico não gosta de representante ocupando o espaço do paciente, isso tem que fazer parte da nossa cultura e foi a primeira coisa que aprendi.”

Tabajara Indio Riograndense da Silva

Mais conhecido como Índio, nasceu em Porto Mariante, município de Venâncio Aires no Rio Grande do Sul no dia 17/04/1946 em uma família de quatro irmãos. Índio iniciou suas atividades profissionais aos 17 anos na Distribuidora Dimed, aos 25 anos de idade entrou para o ramo farmacêutico na NIKKHO do Brasil que na época se chamava ASSAI farmacêutica.

ESPAÇO COM LICENÇA DOUTOR